Google+ Followers

Seguidores

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

4º Trim. 2014 - PRIMARIOS - Lição 7: Sirvo a um Deus que cura

4º Trim. 2014 - PRIMARIOS - Lição 7: Sirvo a um Deus que cura
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRIMÁRIOS – CPAD
4º Trimestre de 2014
Tema: A alegria de servir a Deus
Comentaristas: Midian Pessoa e Laudicéia Barboza



LIÇÃO 7 – SIRVO A UM DEUS QUE CURA


Texto Bíblico: 2 Re 5.1-14


Objetivo
Ministre sua aula de forma a conduzir os pequenos a conscientizar-se de que deus é o SENHOR de todas as coisas. Ele nos cura de todas as doenças.

Frase do dia...
EU SIRVO A DEUS, QUE NOS CURA DE TODAS AS DOENÇAS

Enfatize aos pequenos que o Senhor Jesus se compadece de nossas tristezas e dores, e Ele pode nos curar, precisamos somente crer.


Memória em ação
“Ó SENHOR, cura-me, e ficarei curado; salva-me, e serei salvo, pois eu canto louvores a ti..”  (Jr 17.14 - NTLH)

Leia várias vezes este versículo com os pequenos, isso auxiliará na memorização.



Explorando a Bíblia
Agora eu vou contar a vocês a história da Bíblia. Durante a história, vou perguntar algumas vezes onde a menina cativa estava servindo. Quero que vocês me respondam dizendo onde ela estava: em casa, na cozinha, no quarto ou em algum outro lugar. Combinado?

Certa vez houve uma guerra em Israel e eles perderam assim o exército inimigo levou muitas pessoas e crianças como escravas, e o general do exército chamado Naamã levou uma menina para ser escrava em sua casa.

A menina entrou na cozinha e olhou ao seu redor. Era diferente da cozinha da sua casa. Esta era bem maior e tinha mais tigelas e cestas. Ela era boa cozinheira. Muitas vezes ajudara a mãe a preparar sopas e pães deliciosos. [Perguntar: Onde ela estava servindo a Deus? Crianças respondem: Na cozinha].

Então a meninazinha entrou na sala de jantar e olhou ao seu redor. Esta também era um pouco diferente da sala de jantar com a qual ela estava acostumada. Tinha uma grande mesa, muito maior do que a mesa que a família dela possuía. Ela viu uma vassoura em um canto. Sobre a mesa estavam empilhados lindos pratos. A menina sabia varrer muito bem, principalmente nos cantinhos difíceis de alcançar. Ela também sabia arrumar a mesa. Sua mãe a ensinara exatamente onde colocar as tigelinhas, os pratos e os copos. [Onde ela estava servindo a Deus? Na sala de jantar].

Ela sabia que esta era a casa do homem encarregado do exército da Síria. Este homem importante, guerreiro corajoso, recentemente liderara o exército sírio em um ataque contra o país dela, Israel, e vencera, mas mesmo assim não fez malcriações, confiava em Deus que iria ajudá-la.

De repente uma mulher vestida em cores vivas entrou na sala e sorriu para ela.
- Ah, você deve ser a menina que meu marido, Naamã, mencionou. Eu sou a esposa de Naamã. Você será minha ajudante. Venha comigo, eu lhe mostrarei o que preciso que seja feito primeiro. A mulher conduziu a menina cativa por um longo corredor.
A menina, que podemos chamar de pequena serva, acompanhou a esposa de Naamã. A mulher então apontou para sua cama que precisava ser arrumada. Ela pediu que a pequena serva arrumasse a cama, varresse o quarto e tirasse o pó dos móveis. Depois haveria roupa para lavar. [Onde ela estava servindo a Deus? No quarto].

A menina cativa logo se sentiu à vontade fazendo muitos trabalhos domésticos que a mulher lhe pedia cada dia. Muitas vezes ela trabalhava arduamente durante muitas horas por dia. Mas não reclamava nem cho­ramingava. Seus pais lhe ensinaram a ser uma ajudante alegre e a fazer tudo da melhor maneira que podia. Às vezes tinha vontade de brincar um pouco, mas nunca parava de trabalhar até que tivesse terminado de fazer tudo o que fora pedido.

O Capitão Naamã e sua esposa perceberam como a pequena serva trabalhava bem. Tudo que fazia era bem feito. Ela não desistia quando as coisas eram difíceis. Não murmurava nem se queixava. Ela sorria enquanto trabalhava! Imagine só, uma serva sorrindo e trabalhando ao mesmo tempo! Ela era inteligente. Sabia fazer comida bem gostosa que o Capitão Naamã e sua esposa gostavam muito. [Onde ela estava servindo a Deus? Na cozinha.]

Ela era amigável e alegre. Vinha rápido quando alguém a chamava. Sempre obedecia. Havia algo diferente nessa meninazinha de Israel. Ela não era como as demais servas.

Em que ela era diferente? Ela conhecia a Deus. A menina cativa queria servir a Deus em tudo que fizesse. Ela servia a Deus em todos os lugares - na própria casa com sua família ou na casa do Capitão Naamã e sua esposa, na Síria. A menina cativa poderia ter ficado zangada com o Capi­tão Naamã por tê-la levado para longe de sua casa, mas ela confiava nos planos e fazia tudo, para servir a Deus da melhor maneira.

Um dia a menina soube que o genereal era doente. Ele tinha uma doença chamada lepra que destrói a pele. E a menina disse à patroa:
 — Eu gostaria que o meu patrão fosse falar com o profeta que mora em Samaria, pois ele o curaria da sua doença.

Então Naamã foi falar com o rei de seu país e contou o que a menina tinha dito.
E o rei ordenou:
 — Vá falar com o rei de Israel e entregue esta carta a ele. Então Naamã saiu, levando uns trezentos e cinqüenta quilos de prata, e uns setenta quilos de ouro, e dez mudas de roupas finas.

A carta que ele levava dizia assim: “Esta carta é para apresentar Naamã, que é meu oficial. Eu quero que você o cure.” Quando o rei de Israel leu a carta, rasgou as suas roupas em sinal de medo e exclamou:
 — Como é que o rei da Síria quer que eu cure este homem? Será que ele pensa que eu sou Deus e que tenho o poder de dar a vida e de tirá-la? Ele está querendo briga!

O profeta Eliseu soube do que havia acontecido e mandou dizer ao rei:
 — Por que o senhor está tão preocupado? Mande que esse homem venha falar comigo, e eu mostrarei a ele que há um profeta em Israel!

Então Naamã foi com os seus cavalos e carros e parou na porta da casa de Eliseu.
Eliseu mandou que um empregado saísse e dissesse a ele que fosse se lavar sete vezes no rio Jordão, pois assim ficaria completamente curado da sua doença.
Mas Naamã ficou muito zangado e disse:
 — Eu pensava que pelo menos o profeta ia sair e falar comigo e que oraria ao SENHOR, seu Deus, e que passaria a mão sobre o lugar doente e me curaria! Além disso, por acaso, os rios Abana e Farpar, em Damasco, não são melhores do que qualquer rio da terra de Israel? Será que eu não poderia me lavar neles e ficar curado? E foi embora muito bravo.

Então os seus empregados foram até o lugar onde ele estava e disseram:
 — Se o profeta mandasse o senhor fazer alguma coisa difícil, por acaso, o senhor não faria? Por que é que o senhor não pode ir se lavar, como ele disse, e ficar curado?

Então Naamã desceu até o rio Jordão e mergulhou sete vezes, como Eliseu tinha dito. E ficou completamente curado. A sua carne ficou firme e sadia como a de uma criança.

Através desta menininha o Nome de Deus foi conhecido e glorificado. Nós também podemos servir a Deus de diferentes maneiras, basta apenas orar e pedir que Deus nos use.


Fontes Consultadas:
·         Bíblia NTLH - SBB
·         Curso para Professor de EBD - Faculdade de Teologia e Ciências Humanas IBETEL – Pr. Vicente de Paula Leite
·         53 Histórias de Jesus – Geográfica Editora
·         Bíblia Ilustrada Infantil – Editora Geográfica – Edição 2000.
·         Histórias Bíblicas para Adoração Infantil

 http://www.portalebd.org.br/classes/primarios/item/3632-primarios.html
Colaboração para Portal Escola Dominical – Profª. Jaciara da Silva 

Nenhum comentário:

Postar um comentário