Google+ Followers

Seguidores

sexta-feira, 14 de novembro de 2014

4º Trim. 2014 - PRE ADOLESCENTES - Lição 7: O pecado na igreja

4º Trim. 2014 - PRE ADOLESCENTES - Lição 7: O pecado na igreja
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
PRE ADOLESCENTES – CPAD
4º Trimestre 2014
Tema: O pré adolescente e a Igreja
Comentaristas: Damaris  Ferreira da Costa
                            Verônica Araujo
                            Telma Bueno


LIÇÃO  7 -  O PECADO NA IGREJA

Texto bíblico  Atos 5.1-4,   
                         Romanos  6.12,13
Atos 5.1-4
Mas um certo varão chamado Ananias, com Safira, sua mulher, vendeu uma propriedade
e reteve parte do preço, sabendo-o também sua mulher; e, levando uma parte, a depositou aos pés dos apóstolos.
Disse, então, Pedro: Ananias, por que encheu Satanás o teu coração, para que mentisses ao Espírito Santo e retivesses parte do preço da herdade?
Guardando-a, não ficava para ti? E, vendida, não estava em teu poder? Por que formaste este desígnio em teu coração? Não mentiste aos homens, mas a Deus.
Romanos  6.12,13
Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para lhe obedecerdes em suas concupiscências;
nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado por instrumentos de iniqüidade; mas apresentai-vos a Deus, como vivos dentre mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça.
Objetivos
Seu aluno após a aula devera identificar a mentira e decidi afastar-se
dela, bem como conhecer as formas de se afastar da impureza

 Introdução
As lições deste trimestre tem como foco o estudo sobre a  igreja, desde a sua fundação até o seu futuro com Deus, em meio a todos esses estudos, a lição 07  destaca os problemas que também existe dentro da igreja.
O pecado na igreja é o tema desta aula.

I-Cuidado com a mentira
A maneira mais pratica de definir o termo mentira é entender a mentira como sendo o oposto da verdade. Vejamos o dicionário diz que a verdade é:
Conformidade com o real; exatidão, realidade:
Coisa verdadeira ou certa:
Princípio certo:
Representação fiel de alguma
Desta forma entendermos que a mentira é o oposto disto, ou seja, não conformidade com o real, é exato, não realista, não é algo verdadeiro e certo, mas falso. Podemos ainda entender a mentira por estas formas:
a) Mentira na forma literal
Esta forma de mentira ocorre a partir do momento que as pessoas se expressão verbalmente, ou seja, através de palavras afirmando algo que é não real ou verdadeiro, isto com o intuito de enganar ou encobrir uma verdade, ou até mesmo
na intenção de fazer algum mal. Entre as praticas mais comuns a essa forma de mentira está à negação de fatos. Quantas pessoas e ate mesmo adolescentes quando questionados a respeito de algo simplesmente negam, especialmente que for algo errado.
Ou algumas vezes as pessoas omitem a verdade, mas tudo isso se torna uma
mentira, pois mesmo que cause prejuízo momentâneo é necessário em todos os
aspectos da vida falar a verdade, no Salmo 15.1,2 diz:

Senhor, quem habitará no teu tabernáculo? Quem morará no teu santo monte?
Aquele que anda em sinceridade, e pratica a justiça, e fala verazmente segundo o
seu coração;
No verso 4 diz, aquele que mesmo com dano seu não muda, as vezes para não
usarmos da mentira temos prejuízos, mas sem duvida as bênçãos de Deus superam
em muito as perdas.

b) mentira na forma de farsa, ilusão
Nós atribuídos o termo de mentira não somente as expressões, mas também as
formas de enganos e farsas, ou seja, de algo que não representa a verdade, algo
que ilusório.
A exemplo disto temos a idolatria, que é uma mentira. ou seja, uma farsa.
Embruteceu-se todo homem e não tem ciência; envergonhou-se todo ourives de imagem de escultura, porque a sua imagem de fundição é mentira, e não há espírito em nenhuma delas. (Jr 51.17)
A juventude, em termos gerais, está sendo arrastada à perdição eterna pelo prazer
transitório da inclinação à droga, sexo, etc. Tudo isso não passa de uma grande
mentira; é enganoso, anormal.
A origem da mentira
De fato a mentira é uma forma mais terrível de pecado, a sua origem esta no diabo, pois ele foi o primeiro a proferir a mentira, como mencionamos acima a mentira se constitui como sendo o oposto da verdade, assim em gênesis vemos o diabo atentando ao ser humano, justamente destorcendo a verdade de Deus, ele usou palavras mentirosas para enganar a Eva e fazer com eles desobedecessem a Deus.
Mas antes disto analisando o surgimento do pecado vemos que ele surgiu no céu, através do diabo, em Jo 8.44 na parte b o Senhor afirma que ele não se firmou na verdade, pois ele o pecado surgiu no “coração do diabo” a partir do momento que ele começou a se orgulhar de si mesmo, é julgou-se superior a Deus, este pensamento era um ilusão, uma mentira, pois Deus o pai é Soberano e o Todo-Poderoso.

Na parte c o Senhor diz que ele é mentiroso e pai da mentira, e fala do que lhe é
próprio, com isto desde o jardim do Éden ele vem enganando a humanidade com
suas mentiras, distorcendo a Palavra de Deus, cegando o entendimento das pessoas afim de que elas crêem em muitos conceitos e religiões puramente mentirosas e falsas.
O diabo com seu instrumental de mentira rouba, mata e destrói o homem. Está
escrito:
"O ladrão vem somente para roubar, matar e destruir" (Jo 10.10).
A mentira e a Bíblia
A bíblia esta repleta de versículos que mostram as graves conseqüências da mentira que seja no presente como no futuro.
Alem dos versículos mencionados acima, é o próprio Senhor Jesus que nos deixa
uma lição. de como agir corretamente, pois falar mentira é um mal muito comum em todos os ambientes e esferas da vida. Algumas pessoas dizem que certas mentiras são benignas, mas isto não é correto.
Toda mentira, pequena ou grande, é um instrumento do diabo, portanto é
recomendável que o crente não se comprometa com coisa alguma que possa levá-lo a mentir. Todo verdadeiro crente deve tratar tudo de uma forma positiva; na
verdade o seu falar deve ser "Sim, sim, Não, não, porque o que passa disto é de
procedência maligna" (Mt. 5:37).
Portanto, ao homem agrada, por natureza, crer na mentira; agrada-lhe praticar a
mentira e ele até mesmo amar a mentira.
Hoje em dia algumas pessoas até mesmo se divertem com a mentira, a exemplo
disto existe o dia da mentira, conhecido como o 1 de abril.
Mas contudo isto a mentira é prejuízo ao homem e, com todos os seus horrorosos
aspectos, o degenera e o leva à perdição.

O homem quando usa da mentira esta
procurando a sua própria perdição, no presente por proferir mentiras muitas pessoas perdem toda a confiança que outras pessoas tinham em si, a longo prazo padecerão pelo julgamento divino.
Devemos aborrecer a mentira, em qualquer forma que se apresente, e não nos
esquecermos que o primeiro pecado grave, pecado de morte, registrado na igreja, foi uma mentira, quando Ananias e sua esposa Safira resolveram mentir (Atos 5:1-11).

II- Apenas uma mentira
Ananias e Safira, quiseram usar sua contribuição, como um meio de promoção pessoal dentro da Igreja. Gostaram da ideia de serem destacados no meio dos irmãos, pelo valor monetário, pela quantidade de sua oferta.
Certamente, ficaram com inveja ao ver como a Igreja reagira ao receber a contribuição do irmão Barnabé, quando ele trouxe uma significativa oferta, At 4.36-37
Quiseram fazer o mesmo, para receber uma "justa homenagem", V 1,  V 2
Porém, Deus não está interessado no "valor monetário" de nossas contribuições, mas sim, em nossa motivação correta ao contribuirmos para seu Reino.
Para levarem seu plano adiante, Ananias e Safira, precisavam arranjar uma "mentirinha genial". Era uma mentira que não iria prejudicar ninguém, afinal o dinheiro que iriam dar cobriria tudo, uma vez que os "fins justificam os meios". Estavam dando uma "grande oferta" para Deus, e uma pequena mentira, não faria mal algum.
Quantos filhos de Deus têm sido vítimas de Satanás, e suas artimanhas, porque suas bocas proferem "mentirinhas", que não fazem mal a ninguém? A Palavra de Deus, nos alerta contra a mentira de uma forma severa. Sl 101:6
O Diabo é o "Pai da Mentira", ainda que o mentiroso não admita tal fato, Jo 8.44. O grande autor da mentira é Satanás, e todos aqueles que vivem na mentira, estão servindo a ele, tendo a recompensa de tê-lo como pai.
A mentira tem uma afinidade com o engano e tapeação. Ananias e Safira, quiseram enganar e tapear os apóstolos, porém um coração que age assim, é uma presa fácil de Satanás.
Por fim Ananias e Safira tiveram uma dura punição pelo seu pecado de mentira, nos dias atuais, embora não morram fisicamente, existem muitos crentes que praticam a mentira, vivem fisicamente, mas há muito estão mortos espiritualmente, separados de Cristo.

III- Não é só a mentira
Embora a lição tome por exemplo o pecado de Ananias e Safira, os quais praticaram a mentira, se faz necessário fazer menção de alguns outros pecados, a Bíblia faz menção destes pecados como estando infelizmente  presentes  na  igreja.
.........................................................................................................................................

As Obras da Carne (Gálatas 5:19-21
Muitos dos pecados listados aqui são semelhantes, portanto, pode ajudar em seu entendimento se os considerarmos em grupos.
Pecados de Impureza Sexual
Prostituição é um termo amplo, que descreve relações sexuais ilícitas. Sua origem, como pode ser entendida pela tradução comum, "prostituição", vem de uma palavra que descrevia "amor" que pode ser comprado e vendido, onde uma pessoa é usada e descartada. Em vez de restringir as relações sexuais como Deus tencionava (somente a um casamento legal, por toda a vida, de um homem com uma mulher, Gênesis 2:24; Hebreus 13:4), aqueles que praticam a prostituição fazem do sexo uma paixão carnal barata e vazia.

Impureza significa basicamente sujeira. Ela fala da impureza que corrompe a moralidade e a alma de uma pessoa. Ela pode ser usada para falar de impureza religiosa, mas também veio a significar corrupção moral. Esta impureza separa uma pessoa de Deus, que é puro e santo. 

Lascívia  sugere um amor ao pecado, de quem perdeu sua vergonha e imprudentemente viola a lei de Deus. É normalmente usada para falar de tal atitude para com os pecados sexuais.

Pecados de Impureza Espiritual e Religiosa
Idolatria  é, essencialmente, a adoração de uma criatura quando deveríamos adorar somente o Criador. É, assim, uma rejeição de Deus e de sua posição de autoridade e honra. Pode ser cometida na adoração a imagens (Romanos 1:19-23) ou na exaltação e na busca de coisas materiais (Mateus 6:24; Colossenses 3:5).

Feitiçaria  vem da mesma raiz que a palavra "farmácia". Ela, originalmente, se referia a drogas medicinais, e com o passar do tempo veio a ser associada com o abuso de drogas e, finalmente, com o abuso de drogas em bruxaria e feitiçaria.

Pecados Contra Outras Pessoas
As obras da carne incluem oito palavras que se referem a conflitos e divisões entre pessoas, por causa de atitudes egoístas e pecaminosas, que destroem as relações pessoais. Estes pecados têm destruído muitas amizades, famílias e igrejas, e têm que ser vencidos para se andar no Espírito
.
Inimizadesé uma palavra comum para descrever a separação entre inimigos. É a mesma palavra que Paulo usou em outro lugar para falar da separação de Deus (Romanos 8:7), ou a divisão entre os judeus e os gentios que foi removida pelo sacrifício de Cristo (Efésios 2:14-16). Os cristãos têm que amar seus inimigos, e não podem imitar ao ódio do mundo (Mateus 5:43-48).

Porfias  são o comportamento que resulta da atitude de inimizade. Esta palavra descreve debates, disputas e lutas que freqüentemente ocorrem quando pessoas estão preocupadas, de modo egoísta, em proteger seus próprios interesses.

Ciúmes é uma palavra que fala do medo de perder alguma coisa, que leva a conflitos com outros e até mesmo a ressentimento e ódio a outras pessoas.

Irasé uma palavra forte que descreve a fúria e o impulso violento contra coisas ou pessoas que nos ofendem. É, freqüentemente, vista na tendência de pessoas a reagirem quando se sentem lesadas. Em contraste, Paulo disse que não temos que procurar vingança, mas devemos deixar a Deus o exercício da justiça (Romanos 12:19-21).

Discórdias descrevem as dissensões que resultam de ambições egoístas. É uma palavra política que descreve a campanha partidária pela honra e posição. Tal política não tem lugar entre os servos de Cristo. Paulo disse que a solução para tais conflitos é imitar a atitude altruísta e sacrificial de Cristo (Filipenses 2:1-8).

Dissensões  descrevem as divisões que resultam quando as pessoas satisfazem seus próprios desejos em vez de buscar agradar ao Senhor. Para evitá-las, precisamos basear nossa unidade na palavra de Deus (1 Coríntios 1:10) e no exemplo que Jesus nos deu (João 17:20-23)
.
Facções são seitas ou partidos. Os primeiros três capítulos de 1 Coríntios mostram que tais seitas não deveriam existir na igreja do Senhor. Não devemos seguir as várias doutrinas humanas que dividem o mundo religioso, mas devemos nos unir a Cristo e com aqueles que o seguem fielmente.

Invejas são similares aos ciúmes. Os ciúmes resultam do temor de perder algo que alguém já tem; as invejas são o ódio e o ressentimento que uma pessoa sente quando outros prosperam.

Pecados que Demonstram Falta de Autodomínio
Bebedices ou embriaguez, é um problema que tem afligido as sociedades desde os tempos antigos. O abuso do álcool, com todos os seus feios resultados de mortes desnecessárias, lares desfeitos, esposas e filhos maltratados, etc., continua a ser uma das mais comuns obras da carne. Ela não tem lugar na vida de uma pessoa que está verdadeiramente sob o comando de Deus.

Glutonarias é uma palavra que nos recorda que o excesso, mesmo em coisas que não são inerentemente más, pode ser errado. Não é errado comer, mas comer sem se conter é errado. A pessoa que não pode recusar comida não está mostrando o autodomínio que Deus exige de nós.

E Coisas Semelhantes
Esta não é uma lista completa de todos os pecados possíveis que uma pessoa pode cometer. Paulo está simplesmente dando exemplos para ilustrar a diferença entre a pessoa que é governada pelo Espírito e aquela que é uma escrava das paixões carnais. Ele nos está desafiando a retirar estas coisas de nossas vidas para que possamos viver e andar no Espírito.
Fonte: Dennis Allan

IV-Cuidado com a impureza
Significado de Impureza segundo o dicionário;
O que há de impuro, de estranho numa coisa: impureza do ar.
Falta de limpeza, de asseio; sordidez. Coisa impura.
Fig. Impudicícia, imoralidade: viver na impureza.
pl. Tudo o que inquina a pureza de uma substância: as impurezas da água.
É evidente que biblicamente, a definição de impureza é bem mais abrangente, mas a definição;“ o que há de impuro, de estranho numa coisa” me chama a atenção,  considerando que impuro significa : Que não é puro; que está alterado por alguma mistura.
É exatamente este um contraste,  pois Deus formou a igreja para ser um povo separado, santo , de boas obras, mas quando os crentes começam a praticar essas coisas se tornam impuros, ou seja, não vivem mais uma vida de santificação.

V- Como permanecer puro
Santificação
Através de toda a Bíblia, a santificação tem sido um elemento essencial na relação entre Deus e seu povo. Esta qualidade de ser separado do pecado é uma característica fundamental da santidade de Deus, que tem que ser desenvolvida como parte do caráter de seus filhos. Depois de observar brevemente a importância da santificação através de toda a Bíblia, consideraremos as implicações de um texto desafiador na segunda carta de Paulo aos cristãos em Corinto.
Deus Quer um Povo Santo
Desde a criação, Deus quis um povo santo. Ele desejou uma comunhão especial com os homens que fossem capazes de andar com ele e falar com ele numa união especial. Mas a própria natureza de Deus estabelece limites para tal associação. Seu caráter santo não pode permitir ser contaminado pelo pecado e pela corrupção. Os homens só podem estar na sua presença se forem puros.
Adão e Eva andavam no mesmo jardim que Deus, e falavam com ele. Mas logo pecaram e perderam esta convivência especial. Foram expulsos do jardim do Éden ­separados de Deus­ o que foi a morte espiritual que Deus havia prometido como conseqüência do pecado (Gênesis 2:17; 3:23-24). Povo sem santidade não podia permanecer na presença do santo Deus.
Depois que gerações de pecadores morreram num mundo corrompido, Deus escolheu os descendentes de Abraão para serem um povo santo. Ele os separou da má influência dos senhores egípcios e preparou uma terra onde poderiam habitar livres da corrupção dos povos idólatras. Ele até mesmo lhes deu uma lei especial, que ressaltava a distinção entre o puro e o impuro. Deus explicou a necessidade da pureza deles quando lhes deu essa lei:
"Eu sou o Senhor, vosso Deus; portanto, vós vos consagrareis e sereis santos, porque eu sou santo. . . Eu sou o Senhor, que vos faço subir da terra do Egito, para que eu seja vosso Deus; portanto, vós sereis santos, porque eu sou santo" (Levítico 11:44-45).
Contudo, o povo que Deus havia selecionado excepcionalmente e resgatado não permaneceu santo. Os israelitas repetidamente exibiram seu pecado aos olhos de Deus. Ele às vezes avisou que poderia entrar no meio da congregação pecaminosa e destruir o povo (Êxodo 33:5; Números 16:44-45). Por quê? Simplesmente porque não pode haver comunhão entre a santidade de Deus e a impureza do homem. O homem tem que ser purificado, ou morrerá (veja Isaías 6:1-7).
Deus ainda quer um povo santo, e providenciou, através de Cristo, o meio de purificar os pecadores para servirem-no. Os cristãos são o povo santo de Deus (1 Pedro 2:5,9). Aqueles que se dizem ser seguidores de Jesus deverão conduzir-se como um povo santificado e purificado da impureza do mundo.
A Santificação é Essencial para ter Comunhão com Deus (2 Coríntios 6:14 - 7:1)
A igreja em Corinto estava rodeada de imoralidade e falsa religião. Os cristãos eram freqüentemente tentados a voltar às más práticas do mundo. Paulo entendeu esta tentação quando lhes escreveu cartas de encorajamento.
Consideremos seu ensinamento em 2 Coríntios 6:14 - 7:1.
Paulo ensinou que o pecado não tem lugar na vida do cristão. Nos versículos 14 e 15 ele disse:
"Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos; porquanto que sociedade pode haver entre a justiça e a iniqüidade? Ou que comunhão, da luz com as trevas? Que harmonia, entre Cristo e o Maligno? Ou que união, do crente com o incrédulo?"
Encontramos nestes versículos uma lista de coisas que são totalmente opostas. Paulo não encoraja a nenhum tipo de compromisso. Ele não nos diz que um pouco de mal pode coexistir com a justiça.
Em vez disso, mostra que não pode haver nenhuma tolerância do pecado na vida de um cristão. Os cristãos pecam (1 João 1:8,10), mas temos que admitir esses erros e procurar o perdão de Deus para manter a comunhão com ele (1 João 1:9; 2:1).
Fonte:  Dennis Allan

Conclusão
Temos que amar a verdade, a qual está em nós, e estará para sempre (II João 1,2).
Procuremos praticar a verdade em nossas vidas, crer na verdade, falar a verdade e
amar a verdade.
"Pelo que deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo; porque
somos membros uns dos outros." (Ef 4.25).
Esta foi a recomendação de Paulo para os crentes, se assim o fizermos seremos
abençoados por Deus pois ele se agrada com os que vivem e amam a verdade.

Colaboração para Portal Escola Dominical – Jair César S. Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário