Google+ Followers

Seguidores

sexta-feira, 21 de novembro de 2014

4º Trim. 2014 - Lição 8 - Os impérios mundiais e o reino do Messias I

4º Trim. 2014 - Lição 8 - Os impérios mundiais e o reino do Messias I
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
QUARTO TRIMESTRE DE 2014
INTEGRIDADE MORAL E ESPIRITUAL: o legado do livro de Daniel para a Igreja hoje
COMENTARISTA: ELIENAI CABRAL
COMENTÁRIOS - EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO
ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO BELÉM - SEDE - SÃO PAULO/SP


                                                                                                               

ESBOÇO Nº 8
LIÇÃO Nº 8 – OS IMPÉRIOS MUNDIAIS E O REINO DO MESSIAS
                           Deus deu visões a Daniel a respeito do futuro de Israel.  

       
INTRODUÇÃO
- Na sequência do estudo do livro do profeta Daniel, iniciaremos o estudo da sua “parte escatológica” ou “parte profética”, analisando o capítulo sete.
- Deus deu visões a Daniel a respeito do futuro de Israel, a fim de seu povo mantivesse a esperança messiânica.
I – DEUS COMEÇA A DAR VISÕES A DANIEL SOBRE O FUTURO DE ISRAEL
- Na sequência do estudo do livro do profeta Daniel, damos início hoje ao segundo bloco do trimestre, que estudará a segunda parte do livro, dos capítulos sete a doze, quando o profeta relata visões que teve da parte de Deus a respeito do futuro de Israel, ao longo de sua vida na Babilônia e em Susã, capital do Império Persa.
Daniel foi escolhido por Deus para trazer revelações a respeito do futuro de Israel, a fim de que o povo judeu mantivesse a esperança messiânica e ficasse consciente que, apesar do cativeiro da Babilônia, estavam completamente imutáveis os projetos de Deus para Israel, a fim de torná-lo reino sacerdotal e povo santo.
- Daniel passa a relatar as visões que teve da parte de Deus, visões que falavam sobre o futuro de Israel, uma vez que, pelo que observamos do início do capítulo nove deste livro, era a preocupação principal de Daniel em sua vida de comunhão com o Senhor. Nem poderia deixar de ser de outra maneira, pois Daniel, desde antes de ser levado cativo para a Babilônia, era profundo conhecedor das Escrituras e sabia das profecias messiânicas, que indicavam que Israel seria redimido por Deus por intermédio de um descendente da casa de Davi, cumprindo-se, assim, o desiderato divino de Israel ser reino sacerdotal e povo santo, como estabelecido na aliança firmada com o Senhor no monte Sinai (Ex.19:5,6).


Nenhum comentário:

Postar um comentário