Google+ Followers

Seguidores

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

4º Trim. 2014 - Apêndice nº 1 - Outras linhas de interpretação sobre as profecias de Daniel e sua refutação - texto e plano de aula

4º Trim. 2014 - Apêndice nº 1 - Outras linhas de interpretação sobre as profecias de Daniel e sua refutação - texto e plano de aula
PORTAL ESCOLA DOMINICAL
QUARTO TRIMESTRE DE 2014
INTEGRIDADE MORAL E ESPIRITUAL: o legado do livro de Daniel para a Igreja hoje
COMENTARISTA: ELIENAI CABRAL
APÊNDICE AO TRIMESTRE - EV. CARAMURU AFONSO FRANCISCO
ASSEMBLEIA DE DEUS - MINISTÉRIO DO BELÉM - SEDE - SÃO PAULO/SP


                                                                                                             



APÊNDICE Nº 1 – OUTRAS LINHAS DE INTERPRETAÇÃO SOBRE AS PROFECIAS DE DANIEL E SUA REFUTAÇÃO
                                              As profecias de Daniel devem ser interpretadas como sendo dirigidas a Israel e a sua redenção.
Texto áureo
“Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo, e sobre a tua santa cidade, para extinguir a transgressão, e dar fim aos pecados, e para expiar a iniquidade, e trazer a justiça eterna, e selar a visão e a profecia, e para ungir o Santo dos santos.”(Dn.9:24).
INTRODUÇÃO
Em complemento a este trimestre letivo em que estamos a estudar o livro de Danielapresentaremos outras linhas de interpretação das profecias daquele livro, que tantos equívocos têm trazido aos estudiosos da Bíblia Sagrada.
As profecias de Daniel devem ser interpretadas como sendo dirigidas a Israel e a sua redenção.
I – O SIGNIFICADO DO MINISTÉRIO DO PROFETA DANIEL E A REPERCUSSÃO NA INTERPRETAÇÃO DE SUAS PROFECIAS
- Em complemento a este trimestre letivo em que estamos a estudar o livro do profeta Daniel, entendemos ser oportuno verificarmos algumas linhas de interpretação que, ao longo da história da Igreja, têm sido criadas para que se entendam as profecias ali contidas.
- Esta diversidade de interpretação do livro de Daniel, que se compreende pela própria diversidade de entendimento que há com relação à escatologia bíblica (doutrina das últimas coisas), tem causado muita confusão doutrinária, motivo pelo qual, de bom alvitre, apresenta-las e refutá-las biblicamente, para que não venhamos, por conta disto, a sermos enganados por falsas doutrinas.
- Conforme temos visto ao longo deste trimestre letivo, o livro do profeta Daniel deve ser entendido como uma ação divina não só em relação a Daniel mas a todo o povo de Judá, no sentido de que os judaítas não perdessem a esperança messiânica, não achassem que, com o cativeiro da Babilônia, Deus tivesse perdido o controle da história ou não houvesse mais condição de se cumprirem as promessas e profecias atinentes à redenção de Israel e à vinda do Messias.


Nenhum comentário:

Postar um comentário